Untitled

Untitled

googleweblight.com

Um dos dez assaltantes de banco mais procurados do Rio Grande do Sul foi preso nesse fim de semana. A prisão aconteceu no sábado, mas só foi divulgada na manhã desta segunda-feira, 23, pela Polícia Civil. Cristiano Batistela, de 31 anos, foi encontrado em Novo Hamburgo.

Foragido desde abril, as informações da polícia dão conta que o último esconderijo de Batistela foi em Balneário Camboriú, em Santa Catarina. Conhecido como Cristianinho, o bandido foi condenado a 28 anos de prisão. Ele é especialista em ataques notunos com o uso de explosivos e estava no Rio Grande do Sul para acerto de contas com rivais.

A operação foi coordenada pela Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) de São Leopoldo. Batistela já havia sido preso em 2013, em Florianópolis, mas voltou a fugir. Conforme o delegado responsável pela investigação, Rodrigo Zucco, o suspeito fazia parte de uma facção criminosa responsável pela escavação de um túnel para a fuga em massa do Presídio Central, em Porto Alegre.

A base da facção fica em Vale dos Sinos. Maiores informações sobre onde Batistela foi preso não foram reveladas já que a investigação ainda continua. Além de ser apontado como um dos assaltantes de banco mais procurados do Estado, Batistela também atuou na quadrilha de José Carlos dos Santos, o Seco, preso por assaltos a carros-forte.

Seco chegou a ser transferido com outros 26 apenados para três presídios federais de outros Estados neste ano. O criminoso participou de um assalto ao bando Sicredi, em Capitão, em 2005, quando tinha apenas 19 anos. Ele ficou ferido e outros três bandidos foram mortos durante um confronto com a polícia na ocasião

Source googleweblight.com