COMUNICAÇÃO NO CASAMENTO

COMUNICAÇÃO NO CASAMENTO

Texto escrito por Pr. Roberto T. Santos |  prroberto@oitavaigreja.org.br


COMUNICAÇÃO NO CASAMENTO


“Sejam agradáveis as palavras da minha boca e a meditação do meu coração perante a tua face, SENHOR, Rocha minha e Redentor meu!”- Salmos 19:14

Tanto para compartilhar quanto para dividir é preciso primeiramente comunicar. A comunicação eficaz é fundamental para um casamento duradouro. Falar com liberdade dos sentimentos, sem temer a censura ou crítica é a necessidade de toda pessoa. A comunicação é o único meio pelo qual o casal pode expressar seus sentimos, anseios, medos, expectativas, conhecer e tornar-se conhecido.

Frequentemente, os casais enfrentam problemas na área sexual, financeira, tarefas domesticas, maternidade, comunicação e família de origem. Mas o maior de todos eles é o da comunicação. Ao mesmo tempo, casais que se comunicam, resolvem com facilidade os problemas das outras áreas.

Comunicar significa, de fato, repartir nossa alma com a outra pessoa. É se entregar totalmente ao objeto do seu amor – seu eterno namorado(a). “A comunicação é de suma importância para o casamento, pois, na velhice, quando a chama da paixão perde sua força, o que nos resta é o carinho, o amor, amizade e o que mantém vivos estes sentimentos é o dialogo. Sendo assim, é melhor estarmos casados com quem gostamos de passar horas e horas conversando”.

Comunicação não é o quanto é dito, mas o quanto é compreendido e a compreensão acontece quando damos atenção ao outro e ao que está sendo dito. Gostamos de falar e expressar o que sentimos, mas temos dificuldade em ouvir, esquecemos que a outra pessoa também tem a necessidade de ter alguém que a escute. Sendo assim, a arte de ouvir deve ser cultivada em nosso relacionamento. Para que a comunicação seja madura e amorosa ouvir é uma parte decisiva desta experiência mútua.

Quando temos pouca disposição para ouvir nosso cônjuge, transmitimos a impressão de que o que ele pensa e sente não são tão importantes para nós.

(a) Ouça com atenção. Concentre-se em seu cônjuge e naquilo que está sendo ditto

(b) Ouça com disposição. Avalie o que está sendo dito e comprometa-se a mudar.

(c) Ouça de forma ativa. Não fique indiferente ao que o seu cônjuge está dizendo. Interaja com ele, ora falando, ora repetindo, ora perguntando.

Se praticada, a comunicação pavimentará uma Estrada onde os cônjuges trilharão suas vidas até a velhice.